Fabio Goldschmidt - Foto: Beto Raskin

Honraria foi concedida pela Câmara Municipal de São Paulo em virtude da inclusão, na Constituição Federal, do princípio da cooperação tributária 


O advogado gaúcho, Fabio Brun Goldschmidt, sócio-fundador e administrador do Andrade Maia Advogados, recebeu o título de Cidadão Honorário da Cidade de São Paulo. A honraria é concedida a pessoas que, comprovadamente, tenham prestado serviços relevantes para o país e/ou para São Paulo. O reconhecimento, feito pela Câmara Municipal de São Paulo, foi em virtude da inclusão, na Constituição Federal, do princípio da cooperação tributária, a partir de uma obra escrita em conjunto com o advogado Leonardo Aguirra de Andrade.

"Nunca imaginei que a ideia seria tão bem recebida pelo Congresso Nacional e que uma simples proposição acadêmica se tornaria uma garantia constitucional geral e explícita. Estou muito emocionado com a honraria. Amo São Paulo e convivo semanalmente com a cidade há 25 anos. 
Quando me perguntam de onde sou, costumo responder brincando que sou gaulista", celebra Fabio.

Sobre o Andrade Maia

O Andrade Maia Advogados é um escritório de advocacia empresarial com foco nas áreas tributária, cível, societária e trabalhista. Com atuação em todo território nacional, conta com mais de 400 integrantes, 55 sócios, distribuídos em quatro sedes: São Paulo, Porto Alegre, Brasília e Salvador.

Neste sábado (13), evento reúne expositores, artistas musicais e rodas de saberes com intelectuais e líderes espirituais ligados aos saberes tradicionais

Com toda a beleza e representatividade, a Cia Lábios da Lua (Quadra 4 Lote 16 Loja C e D - Setor Sul, no Gama) recebe neste sábado, 13 de julho, a partir das 9h30, a 1ª. Mostra Cultural Raízes Ancestrais - Do terreiro à rua. Com realização do Instituto Orun Aye em parceria com a Malditas Produções, o evento reúne expositores, artistas musicais e rodas de saberes com intelectuais e líderes espirituais ligados aos saberes tradicionais. Tudo gratuito e com classificação indicativa de 10 anos de idade. O projeto 1a Mostra Cultural Raízes Ancestrais é realizado com recursos do FAC-DF. Informações e programação no Instagram @mostraraizesancestrais

Segundo  a proponente, Regina Lourenço de Oyá, serão mais de dez horas de programação gratuita reunindo diferentes expressões artísticas da cultura afro-brasileira de terreiro.

"As comunidades de terreiro são historicamente produtoras e transmissoras de conhecimento, entretanto, na mesma medida foram excluídas socialmente e politicamente - junto ao negro- sendo à elas negado o direito à escrita e registro de seus saberes. O terreiro compõe não apenas uma comunidade religiosa, mas um fragmento, um lócus cultural afro-brasileiro, além de espaço de comunhão espiritual, se apresenta enquanto espaço resistente de produção cultural tradicional, ancestral e principalmente contínua", explica Regina Lourenço de Oyá, que também é a presidente do Instituto Orun Ayê.

PROGRAMAÇÃO

9h30 - Roda em homenagem à Exu com Iya Regina Lourenço e Instituto Orun Aye

10h - Abertura da Feira de exposições - disponível durante todo o evento

10h - Roda de Saberes - "Mulheres Negras e Ancestralidade: A força das Yalorixás nas comunidades de terreiro”; mediada por Iya Regina Lourenço com participação de Ekedji Ana Rita e Mãe Dora de Oyá

12h - Feijoada - Instituto Orun Aye

14h - Roda de saberes - “Racismo Religioso: estratégias de enfrentamento dos terreiros à intolerância religiosa”, mediada pela Dra Lourdes Teodoro com participação de Luciano Goes e Dani Sanchez

16h - Roda de saberes - “Culinária tradicional de Terreiro: a importância do alimento dentro do Candomblé”, mediada por Iya Regina Lourenço com participação de Julie Cunha e Pai Fábio de Ogum da Tenda Espiritual Vovó Pedro de Angola

17h30 - Show Saraní

18h30 - Show Aqualtune

19h30 - Show Filhos de Dona Maria

Rodas de Saberes - passam por temas como mulheres no candomblé, racismo e intolerância religiosa e culinária tradicional de terreiro, com convidadas como Dani Sanchez, Ekedji Ana Rita e Mãe Dora de Oyá.

Feira de exposições - reúne linguagens visuais do artesanato à moda e culinária.

Expositora Aurora Jaspe - Aurora, ou Hta, ou Aurora Jaspe. Artista independente desde os 14 anos de idade. Artesã, estudante de Serviço Social e grafiteira. Seus trabalhos manuais envolvem esculturas em cerâmica e pinturas. Já produziu uma série de imagens de Orixás e

artes que trazem simbolismos que compõem a tradição de matriz africana. Traz a 1a Edição da Mostra peças artesanais como esculturas, bags com pinturas à mão, quadros e colares.

Julie Cunha - Julie Cunha nasceu no interior da Bahia, veio para o Distrito Federal e conheceu o Ilê Omí Mesan Orun, do qual faz parte há sete anos. As comidas típicas baianas que sempre teve contato,  junto à sua ancestralidade indigena, a moldaram para que hoje preparasse os alimentos dos orixás dentro da casa de axé. Sua culinária tradicional de terreiro contará com pratos típicos de tradição afro-brasileira como o Acarajé, o vatapá e o caruru.

Atrações musicais -  as atrações musicais ficam por conta da rapper gamense Aqualtune, a cantora popular Saraní e o samba irreverente do grupo Filhos de Dona Maria.

Aqualtune - MC, poeta, agitador e produtor cultural, Aqualtune é dona de uma voz que ecoa os sons e as histórias do Distrito Federal, tecendo narrativas que celebram o rap, a força da oralidade presente na cultura negra e a diversidade. Pessoa não-binária, nascida no Gama, na periferia de Brasília, o artista encontra inspiração nos cotidianos de contextos periféricos, nas pessoas que a cercam e na relação com o candomblé. Foi em contato com o trabalho de artistas como Mc Carol e Brisa Flow, sentiu-se inspirada a ultrapassar o lugar de público e ocupar também o papel de artista cenário musical do rap, ainda predominantemente masculino e heterossexual. A jornada artística de Aqualtune começou nas batalhas de rima e de poesia (os SLAMs), onde encontrou espaço para contar suas próprias histórias e narrar o mundo que o cerca. Em 2021, ela deu seus primeiros passos na música, colaborando com a cypher IMATERIAL (2021) ao lado de Mano Dáblio, Nega Lu, Júlia Nara e Layó. Ao lado da rapper Lara Lis lançou também a Mixtape 777, que conta com 5 faixas, e diversos singles independentes, disponíveis no Spotify e no YouTube. Desde 2021 a artista tem realizado shows e se apresentado em diversos eventos culturais de porte nacional e regional, como o Festival do Futuro ( 2023 - Posse do Presidente Lula), Festival Meskla (2023), o Expofavela GO (2023), a VI Mostra Cultural Afro Brasileira do Gama (2022) e o Flagra Hip Hop Festival (2021) entre outros.

Saraní -  cantora, professora de canto, compositora e artista independente.  Mestranda em música pela Universidade de Brasília, já atuou como professora de canto em projetos sociais e de extensão da universidade. Começou sua carreira na música através da educação musical, como professora de canto atuou de forma autônoma, também em escolas de músicas e em projetos sociais na comunidade. Como compositora a artista lançou seu primeiro trabalho autoral em 2023, o EP LatinidadeAfro, voltado para valorização e enaltecimento da cultura afroindígena brasileira. Acompanhada da banda baile DF Music, se apresentou em eventos corporativos no DF e em outros estados. Atualmente se apresenta em eventos e festivais, com sua banda completa ou em formato de voz & violão como no festival etnocultural do intercâmbio “Ethnos Sweden”, realizado na cidade de Rativik – Suécia, onde representou o Brasil cantando. Participa também como vocalista principal da banda Violeta Groove, natural de Brasília-DF.

Filhos de Dona Maria - Samba de terreiro, da musicalidade preta e magia do candomblé o grupo Filhos de Dona Maria é formado por Almícar Paré (voz e violão) e Khalil Santarém (voz e cavaquinho) e nasce da mistura dos tambores e sabores do terreiro de candomblé. Chula, ijexá, jongo e capoeira se entrelaçam em sua musicalidade que busca fortalecer a negritude ancestral à luz de Maria Padilha. Com o álbum “Todos os prazeres” lançado em 2015, realizaram diversas apresentações no DF, em território Nacional e Internacional, realizando turnê em Moçambique e participações nos eventos Sesc+Samba, Favela Sounds, Festival Magia Negra e São Batuque.

1a Mostra Cultural Raízes Ancestrais  -  A mostra cultural Raízes Ancestrais visa evidenciar os saberes produzidos dentro dessas comunidades. O evento se realizará por meio de rodas de saberes, apresentações poético-musicais e exposições de produtos artesanais. Assim como no candomblé, o momento inicial será dedicado ao orixá Exu, em roda conduzida por Ya Regina e seus filhos de santo, aproximando o público à importância cultural e religiosa dessa divindade. Em seguida serão realizadas as rodas de saberes com interação do público, a fim de envolvê-lo nessa partilha cultural, com os temas "Mulheres Negras e Ancestralidade: A força das Yalorixás no candomblé”; “Racismo Religioso: estratégias de enfrentamento dos terreiros à intolerância religiosa” e “Culinária tradicional de Terreiro: a importância do

alimento dentro do Candomblé” mediadas pela proponente e pela Dra Maria de Lourdes Teodoro, ex-coordenadora do curso "Conscientização da Cultura Afro-brasileira" criado por Abdias do Nascimento.  Ao final, as apresentações poético-musicais reúnem Aqualtune, rapper e poeta de terreiro; Saraní, cantora de ritmos populares afro-brasileiros e o grupo Filhos de Dona Maria - representado na ficha técnica pelo vocalista Khalil Santarém - com seu samba irreverente de terreiro. A mostra conta ainda com exposições dos produtos da artesã Agatha Moreira também ligados às divindades do Candomblé. Traz a 1a Edição da Mostra uma exposição culinária com pratos tradicionais dos povos de terreiro.

Instituto Orun Ayê - O Ílé Òmí Àirá Àsè Mesan Orun é comunidade de terreiro presente há 18 anos no território de Valparaíso – GO, no bairro Céu Azul, sendo institucionalizada por meio do nome jurídico Instituto Òrun Áiyé desde 2021. Presidida pela Yalorixá Regina Lourenço de Oyá, a comunidade conta hoje com mais de vinte sete membros, entre adultos e crianças, de diferentes localidades do Goiás e Distrito Federal em seus diversos contextos socioeconômicos. Realiza ações de cunho afro-religioso, social e cultural direcionadas à população do Goiás e Distrito Federal.

Galeria de imagens:

















“V Jogos Nômades Mundiais” (World Nomad Games),serão realizados de 8 a 13 de setembro de 2024, em Astana


Por Fabiana Ceihan


O Embaixador do Cazaquistão no Brasil, Bolat Nussupov se reuniu com a imprensa para passar informações sobre “V Jogos Nômades Mundiais” (World Nomad Games)que serão realizados de 8 a 13 de setembro de 2024, em Astana, na capital do Cazaquistão.


Na presença de jornalistas, representantes dos Ministérios das Relações Exteriores, do esporte, das embaixadas dos países sul-americanos, que participarão dos jogos, como Colômbia, Equador, Peru e Chile,a Embaixada divulgou os preparativos para as competições.

Bolat Nussupov, depois de falar sobre a história da origem dos Jogos Nômades Mundiais, familiarizou os participantes do briefing com os principais aspectos da competição esportiva na Eurásia de escala internacional, cujo objetivo é preservar e reviver a cultura dos povos nômades através do fortalecimento dos laços culturais entre os países participantes.

Segundo o Embaixador Bolat Nussupov, o Brasil estará representado nos Jogos em 3 esportes, Argentina – em 1 esporte, Colômbia – em 7 esportes, Peru – em 4 esportes, Equador – em 2 esportes, Chile – em um esporte.

Durante a coletiva de imprensa, foi realizada uma apresentação dos Jogos, com foco nos principais esportes, no programa desses jogos e na premiação em dinheiro, bem como na geografia dos países participantes do referido evento explicações sobre as questões de credenciamento de representantes da mídia, aspectos relacionados a vistos, a possibilidade de transmissão ao vivo dos jogos pela TV


Em 29 de abril deste ano, a sede da UNESCO confirmou seu patrocínio aos 5º Jogos Nômades Mundiais e, em 20 de junho, foi assinado um Acordo de Cooperação entre o UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a Diretoria para a preparação e realização dos Jogos, sob o qual o UNICEF recebeu o status de parceiro oficial.

Fonte: mundoeturismo.com.br

Fotos: Divulgação

As obras são do primeiro artista surdo a expor na capital, Marcos Anthony. A iniciativa é promover o protagonismo dos estudantes além de incentivar a arte como meio de socialização

Da redação

A sala de aula para 60 alunos surdos da Escola Bilíngue Libras e Português Escrito de Taguatinga, entre 6 a 21 anos, foi diferente na manhã desta quarta-feira (26). Os estudantes puderam conhecer e visitar a exposição com 50 obras do primeiro artista surdo a expor na capital, Marcos Anthony.

A professora de Artes Cênicas e Visuais Rosa Pires, explica que a instituição de ensino pública atende cerca de 70 alunos desde a Educação Infantil até EJA, e que os estudantes participam de projetos de pintura, reciclagem e desenho, o que contribui para o protagonismo e o desenvolvimento artístico.
"O projeto do artista Marcos Anthony de oferecer que os alunos saiam da sala de aula e tenham um contato com obras feitas por um surdo, é afirmar que os estudantes podem chegar onde eles quiserem. Ter essa experiência pessoal de conhecer um pintor surdo que já teve obras expostas em diversas partes do mundo, mostra que ele pode ter sua representatividade em qualquer lugar da sociedade, seja como artista, médico ou professor. O importante é termos exemplos! ", ressaltou a professora.

Para a estudante do terceiro ano do Ensino Médio, Renata dos Anjos, de 18 anos, diz que ficou emocionada ao entrar na exposição e saber que cada obra expressa um sentimento único. "Sinto que essa influência das artes é uma expressão da solidão dos surdos! No fundo, temos um mundo só nosso onde mergulhamos no vazio do som! Me senti muito orgulhosa de saber que somos capazes e que devemos vencer o preconceito seja por meio da arte, além de mostrarmos que podemos fazer qualquer coisa como qualquer outro ouvinte", falou emocionada a aluna.

Márlon Alves da Silva, de 17 anos, é outro aluno surdo que frequenta as aulas de artes da professora Rosa. Ele comenta que foi a primeira vez que teve contato com obras feitas por um surdo. "Pensar que foi um surdo que fez tudo isso é inspirador. Somente quem é surdo tem a dimensão de expressar por uma tela todo esse sentimento", elogiou.

O artista surdo Marco Anthony, idealizador do projeto "Pintores", explica que a arte tem grande importância na educação dos surdos, apesar de uma parcela da população ainda não ter acesso, particularmente, às pessoas com necessidades especiais. "O projeto surgiu de a necessidade de surdos não terem acesso à cultura, em geral! Então pensei em realizar oficinas de pintura e visitação a minha exposição onde recebemos mais de 200 crianças e adolescentes. O grande objetivo do projeto foi promover mais acessibilidade para surdos além de dar mais autonomia e liberdade para que essas pessoas possam ser incluídas na sociedade de forma justa e equitativa", afirmou Marcos Anthony.

Serviço:

Exposição " Arte: Estrela do Silêncio
Quando: até o dia 25 de julho
Horário: De segunda a sábado, das 9h até 20h
Onde: Soul Art GalleryEdifício Easy Rua das Pitangueiras, lote 5/6 Cowmeia Coworking Águas Claras.Brasília – DF
Entrada gratuita

Galeria de fotos







Na obra "Do limão, uma limonada: as respostas dos líderes à pandemia", líderes de diversos segmentos relatam as dificuldades, os acertos e os ensinamentos obtidos no período


O livro "Do limão, uma limonada: as respostas dos líderes à pandemia", lançado por Júlio Cesar Goulart Lanes, reúne um compilado de depoimentos de grandes empresários brasileiros sobre o período da Covid-19 no Brasil. Em 291 páginas, 160 expoentes do mundo dos negócios respondem a três perguntas: as dificuldades enfrentadas, os principais acertos e as lições tiradas desse que foi um dos períodos mais obscuros da história recente.

O livro traz, por exemplo, a reflexão de José Galló, presidente do Conselho de Administração da Renner, que pontuou sobre o enorme desafio que foi para uma empresa do varejo ter suas lojas fechadas e a impossibilidade de escoação dos estoques nos centros de distribuição. Porém, destacou positivamente a implementação de uma política de proteção aos fornecedores, com adiantamento de recursos.

Eduardo Bier, presidente da Associação Hospitalar Moinhos de Vento, também contribuiu com a obra e falou sobre os desafios de estar à frente de um grande hospital no enfrentamento de uma pandemia, e como contornaram questões como o afastamento de médicos por contaminação e burnout, além da difícil busca por profissionais qualificados para o atendimento especializado. "Antes da pandemia tínhamos 60 leitos de UTI. No pico da Covid, chegamos a 170 leitos, demandando cerca de 600 pessoas", revela.

Já Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho de Administração da Magazine Luiza, falou sobre como foram obrigados a rapidamente se adaptar a uma nova forma de trabalho exigida pela necessidade de distanciamento físico, ressaltando a importância da comunicação clara e da tecnologia para auxiliar nesse processo.

De acordo com Júlio Cesar Goulart Lanes, sócio-fundador do Andrade Maia Advogados e organizador do livro, "a pandemia foi um dos momentos mais adversos da nossa história e deixou algumas lições. "Tudo que aconteceu, evidentemente, só vamos compreender de fato daqui a muito tempo. Esse livro serve para mostrar que todo cenário de crise é também oportunidade de aprimoramento, transformação e criatividade. Buscamos fazer um registro histórico, trazendo a visão de diferentes segmentos e de que forma os líderes adaptaram e conduziram seus negócios em meio a um cenário tão adverso e sem precedentes", comenta.

O livro será distribuído gratuitamente nas principais bibliotecas de universidades públicas e privadas do Brasil. A versão digital ficará disponível através da landing page e nas redes sociais do Andrade Maia Advogados. "O livro é um presente que queremos dar à sociedade, pois acreditamos que as lições que aprendemos serão valiosas para o enfrentamento de toda e qualquer crise que possa vir no futuro", afirma Júlio.

Sobre o Andrade Maia

O Andrade Maia Advogados é um escritório de advocacia empresarial com foco nas áreas tributária, cível, societária e trabalhista. Com atuação em todo território nacional, conta com mais de 400 integrantes, 55 sócios, distribuídos em quatro sedes: São Paulo, Porto Alegre, Brasília e Salvador.

Fotos: Galeria Soul Art Gallery / Divulgação

As aulas além de estimular os sentidos, auxiliam o desenvolvimento e coordenação motora, incentivam a expressão artística e comunicação entre alunos com TDAH

Tintas, pincéis e desenhos além de incentivar a imaginação, também contribui para a inclusão social e favorece a concentração, percepção e a coordenação motora de crianças e adolescentes com deficiência ou com algum tipo de transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).  Essa é a proposta do projeto social do artista surdo Marcos Antony, que oferece oficinas de pintura de graça na Galeria Soul Art Gallery de Águas Claras.

Os alunos do colégio Vitória Régia, entre 6 a 12 anos, puderam participar da primeira turma atendida pelo projeto social, na tarde desta segunda-feira (17). Durante a oficina de pintura os estudantes acompanhados de professores e monitores, confeccionaram suas próprias telas. Todo material foi fornecido de graça pelo programa. 

O projeto permite que os alunos conheçam o artista pessoalmente e tenham contato com suas obras por meio da exposição que conta a história de Marco Antony, o que torna o processo mais fascinante e criativo. 

Marcos Antony explica que sua exposição com 50 obras em óleo sobre tela e acrílico, assim como as oficinas de pintura, tem como principal objetivo a inclusão social e a participação da comunidade tem sido extremamente significativa.

"Mexer com tinta, possibilita à criança explorar diferentes materiais e se aproximar de uma importante expressão artística. Além de estimular os sentidos, auxilia no desenvolvimento da coordenação motora, incentiva na percepção das cores e desenvolve a parte da criatividade, pelo fato da expressão artística estar ligada totalmente à imaginação", ressaltou o artista.

De acordo com a professora de libras Monyelly de Cássia, antes mesmo da oficina os alunos tiveram aulas sobre a história do artista e sua superação, o que contribuiu para o processo de inclusão e pertencimento. "As oficinas de pintura ajudam os estudantes a desenvolverem a concentração, a coordenação motora e a comunicação. Além disso, trabalhar com a arte favorece o aprendizado das crianças, pois elas se sentem mais motivadas", explicou a professora. 

A previsão é que outras instituições sejam contempladas com o projeto social entre escolas públicas e associações. 

Serviço:

Oficinas
Quando: Dia 18 de junho
Horário: Terça, das 14h até 17h
Onde: Soul Art GalleryEdifício Easy Rua das Pitangueiras, lote 5/6 Cowmeia Coworking Águas Claras.Brasília – DF

Exposição " Arte: Estrela do Silêncio"

Quando: até o dia 25 de julho
Horário: De segunda a sábado, das 9h até 20h
Onde: Soul Art GalleryEdifício Easy Rua das Pitangueiras, lote 5/6 Cowmeia Coworking Águas Claras.Brasília – DF

Rede social: @gallery_anthony

Entrada gratuita

Galeria de Fotos:









Fotos: Galeria Soul Art Gallery / Divulgação

Fotos: Galeria Soul Art Gallery / Divulgação





Comemoração destaca os 500 anos de Camões e os 50 anos da Revolução dos Cravos


A Embaixada de Portugal no Brasil celebrou nesta segunda-feira, 10 de junho, o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas com uma série de eventos culturais e históricos em Brasília. A presença de autoridades portuguesas e brasileiras, além de uma exibição de cavalos lusitanos e apresentações musicais, marcou a importância da data.


Por Fabiana Ceihan | Edição: Anderson Miranda


Embaixador Luís Faro Ramos

Este ano, a celebração teve um significado especial devido à comemoração dos 500 anos do nascimento de Luís Vaz de Camões, o maior poeta português e autor de "Os Lusíadas", e dos 50 anos da Revolução dos Cravos, ocorrida em 25 de abril de 1974.




Nos jardins da Embaixada, os convidados foram presenteados com uma impressionante exibição de cavalos Puro Sangue Lusitano da Coudelaria Rocas do Vouga, uma das mais premiadas do Brasil. A apresentação destacou a tradição da Arte Equestre portuguesa e a versatilidade do cavalo lusitano, conhecido como "cavalo de guerra, cavalo de rei e de corte, cavalo de toureiro, cavalo de alta escola e de trabalho no campo".






A recepção também contou com vários pavilhões de empresas portuguesas, apresentando seus produtos. A parte cultural do evento incluiu homenagens à música portuguesa e brasileira, com uma performance da Orquestra Maré do Amanhã.




Em seu discurso, o Embaixador Luís Faro Ramos enfatizou a importância dos valores de tolerância, respeito e igualdade na construção da democracia e da liberdade, mensagens centrais da Revolução dos Cravos e fundamentais na relação entre Portugal e Brasil. Ele destacou a intensidade e dinamismo dessa relação, mencionando eventos como a Cimeira Bilateral e a Visita de Estado do Presidente Lula da Silva a Portugal em 2023, além da presença robusta de empresas portuguesas no Brasil e vice-versa.


A organização da Festa Nacional de Portugal contou com o apoio de diversos patrocinadores empresariais, incluindo GALP, EDP, TAP Air Portugal e Embraer. Produtos típicos portugueses, como azeites da SOVENA-ANDORINHA, bacalhau BOM PORTO e vinhos de diversas vinícolas renomadas, estiveram em destaque, além dos cafés DELTA.


O evento contou ainda com o apoio do Banco Rendimento, Segurança Esparta – Dinâmica, VFS Global, APCER, Teixeira Duarte, ECB – Empresa Construtora Brasil, SA – Grupo Mota Engil, GEOCOPA, Vila Galé, Beeva e FDC Vitaminas.


Continuando as festividades, no dia 11 de junho será realizado um fórum empresarial na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em Brasília, em parceria com a Apex-Brasil. O fórum reunirá importantes agentes econômicos para discutir estratégias de comércio e investimento bilateral.

A comemoração do Dia de Portugal em Brasília mostrou o melhor da cultura e das relações econômicas e diplomáticas entre Portugal e Brasil, fortalecendo os laços entre as duas nações.

CLIQUE AQUI E VEJA MINHA CASA, MINHA VIDA VALPARAISO

Tecnologia do Blogger.